Política de Investimentos

Para 2014, a Faelba manteve o índice de referência do Plano CD em INPC + 4,5% ao ano. Os limites de alocação por segmento estabelecidos na Política Investimentos, foram:

 


limites-de-alocacao
 

Os benchmarks por segmento de investimentos e metas de rentabilidade são:


benchmarks-cd
 

No caso do Plano CD da Faelba, as metas de rentabilidade não se configuram como obrigação.
A despeito da organização de seus investimentos, baseada nos segmentos propostos pela legislação aplicável, a Entidade adota uma estrutura gerencial de mandatos para o monitoramento de seus investimentos. Um mandato pode ser entendido como a consolidação de investimentos com características semelhantes em termos de risco, rentabilidade esperada, prazo, etc. Além de servir de referência para a gestão dos recursos, tal estrutura de investimentos serve como parâmetro para o controle e monitoramento dos riscos financeiros inerentes a cada mandato.


cd-mandato
 

A seguir, detalha-se, resumidamente, a estrutura de cada um dos mandatos observados:

 

Mandato Híbrido: representa os investimentos em fundos de renda fixa, compostos predominantemente por títulos públicos, cujo índice de referência é dado por uma composição entre índices de curtíssimo e índices de longo prazo. Para o ano de 2014, o benchmark foi composto por: 80% CDI + (8% IMA-B 5 + 12% IMA-B 5 +) +1%.

 

Renda Fixa IMA Geral: esse mandato engloba os investimentos em veículos destinados à aquisição dos títulos públicos que compõem o IMA Geral.

 

Renda Fixa Ativa: composição determinada por gestores externos, manter uma gestão ativa (através de ativos e cotas de fundos) na busca de retorno absoluto.

 

Renda Fixa Conservador: esse mandato engloba os investimentos em veículos destinados à aquisição dos títulos públicos atrelados a CDI/SELIC.

 

Renda Variável Tradicional: representa os investimentos em renda variável que possuem o objetivo de acompanhar, ou superar em menor escala, os índices de referência tradicionais do mercado.

 

Renda Variável – Índice Ativo: representa os investimentos em renda variável que possuem o objetivo de superar em menor escala os índices de referência tradicionais do mercado.

 

Renda Variável – Dividendos: esse mandato engloba os investimentos que buscam retorno diferenciado através de investimentos em ativos que paguem bons dividendos.

 

Renda Variável – Valor: esse mandato engloba os investimentos com menor correlação com os índices tradicionais do mercado, e que buscam atingir retornos diferenciados no longo prazo.

 

Renda Variável – Smid Caps: o mandato engloba os investimentos em empresas de capitalização menor retorno superior sem, necessariamente, concentrar a alocação em ações que estejam completamente correlacionados aos índices como Small Caps.

 

Renda Variável – Ativista: esse mandato engloba os investimentos com menor correlação com os índices tradicionais do mercado, e que buscam atingir retornos diferenciados no longo prazo e posição mais ativa dos gestores.

 

Investimento Estruturado – Multimercado: esse mandato reúne os Fundos Multimercados que não obedecem, necessariamente, a todos os pontos da legislação aplicável às EFPCs (Entidades Fechadas de Previdência Complementar). Ressalta-se que os fundos multimercados que compõem esse mandato não devem utilizar as prerrogativas de investimentos destinados aos investidores qualificados, de acordo com a exigência da Resolução CMN nº 3792. Cabe ressaltar que, todo investimento em tal classe de fundos será previamente analisado e seguirá todas as determinações previstas na legislação vigente.

 

Investimento Estruturado – FII e FIP: esse mandato reúne Fundos de Investimentos Imobiliários e Fundos de Participação, em que não é possível replicar nenhuma carteira teórica, porém com expectativa de retorno semelhante.

 

Para acompanhamento de risco, a política de investimentos estabelece que o controle de risco de mercado será feito por meio do Value-at-Risk (VaR), com o objetivo da Entidade controlar a volatilidade da cota do plano de benefícios. Este será calculado com os seguintes parâmetros:

 

• Modelo: não paramétrico.
• Intervalo de Confiança: 95%.
• Horizonte: 21 dias úteis.


mandato-benchmark
 

Para os investimentos em mandatos dos segmentos do plano, o controle de risco será feito por meio do B-VaR, um modelo indicado para avaliar a aderência da gestão. Ele pode ser entendido como uma medida da diferença entre o retorno esperado do fundo ou carteira em relação ao retorno esperado para o benchmark definido.

 

O cálculo do B-VaR considerará:

• Modelo: não paramétrico.
• Intervalo de Confiança: 95%.
• Horizonte: 21 dias úteis.

bvar