Autopatrocínio mantém plano na Faelba após desligamento

COMUNICAÇÃO

voltar

16 de maio de 2014

Dando continuidade à série especial sobre os Institutos a que o Participante pode recorrer em caso de desligamento do Patrocinador, iremos abordar uma opção em que é possível manter o planejamento para a aposentadoria. E o melhor, sem sair da Faelba. O nome do Instituto, Autopatrocínio, já explica o seu principal fundamento: a empresa deixa de arcar com os custos do Plano e com a sua parte da contribuição, uma vez que houve o desligamento do Participante, mas este pode se tornar o seu próprio Patrocinador.

Como na Portabilidade, tema de estreia da série de matérias, o Autopatrocínio permite que o Participante continue se preparando para o futuro, através de contribuições mensais para o Plano Previdenciário. Este se diferencia, porém, por manter o vínculo do Participante com a Faelba, que continua a administrar a sua Reserva Matemática.

Pode optar pelo instituto quem ainda não completou 55 anos de idade, para requerer o Benefício de Aposentadoria Normal.  No Autopatrocínio, o Participante faz a sua contribuição, tem a opção de assumir o valor da contribuição antes feita pela empresa, e custeia as despesas administrativas e de benefício de risco do Plano, já que passa a se patrocinar. O Autopatrocinado pode, posteriormente, optar pelo pagamento do Benefício de Aposentadoria Normal ou Aposentadoria Normal Antecipada, além dos demais institutos da Portabilidade, já abordado na série, e do BPD e do Resgate, temas das próximas matérias.

Perdeu a estreia da série sobre os Institutos? Clique aqui e confira a primeira matéria, dedicada à Portabilidade. Na próxima semana, esclareceremos o BPD.