[ X ]

Educação Financeira

COMUNICAÇÃO

voltar

22 de maio de 2017

1 - Utilize um gerenciador financeiro ou monte uma planilha Não importa se o gasto é pequeno ou grande. Você deve registrar todos os gastos em um gerenciador financeiro ou criar uma planilha de gastos e anotar tudo o que é comprado durante o mês. Adicione todas as suas despesas no gerenciador ou na planilha: aluguel, conta de luz, conta de água, supermercado, alimentação, educação, telefone etc. E não deixe de anotar os pequenos gastos, como um picolé que você comprou na rua, por exemplo. Ao deixar esses pequenos gastos de fora, você pode estar subestimando despesas que pesam no final do mês. 2 - Controle na hora de fazer compras Crie uma lista de prioridades sobre o que precisa ser comprado. Ao se mudar para uma nova residência, por exemplo, crie uma lista com os itens mais importantes, os que podem esperar e reflita sobre os itens que não são necessários. Um caso muito mais comum de controle sobre o que é gasto acontece no supermercado. Ir a um supermercado sem uma lista de compras faz com que a conta seja normalmente mais cara e cheia de itens supérfluos. Uma lista de compras faz com que apenas o que é necessário seja comprado. Ao ir a um shopping, tente também ir com a ideia fixa sobre o que será comprado para não cair em tentações e comprar outros produtos por impulso. Saiba como evitar o consumismo clicando aqui. 3 - Sempre que possível, pague à vista Muitas vezes, as lojas dão desconto para pagamentos à vista. Sempre que esses descontos forem oferecidos, não deixe de aproveitar e compre produtos por preços menores. Dar preferência aos pagamentos à vista, além de proporcionar descontos, ajuda no planejamento financeiro pessoal por não criar parcelas a serem pagas em vários meses, aumentando as chances de endividamento. 4 - Cartão de crédito? Só quando necessário! O cartão de crédito deve ser usado com cuidado. Dessa forma, todos os seus benefícios podem ser aproveitados e ele se torna uma boa ferramenta de consumo e para o planejamento financeiro pessoal. As milhas, por exemplo, são uma ótima chance de trocar pontos por produtos ou passagens aéreas. Mas, claro, você não deve gastar mais do que deve apenas para juntar milhas, e sim juntar as milhas de acordo com o que é gasto por necessidade. Algumas bandeiras de cartões também dão descontos em cinemas, shows, sala VIP etc. 5 - Faça metas realistas Criar metas é importante para ajudar na realização de sonhos e planos de vida. Porém, também é importante que essas metas sejam possíveis de alcançar. Com a planilha de gastos, você poderá saber o quanto sobra em cada mês e se programar com essa quantia para poupar e investir. Trace metas de redução de gastos que possam ser cumpridas e, quando cumpridas, crie novas metas. Com o passar do tempo você perceberá que está guardando um dinheiro que poderá tirar os seus sonhos do papel. Crie um planejamento para seguir e verifique com frequência se ele está caminhando corretamente. Seguindo essas dicas para seu planejamento financeiro pessoal, certamente você terá uma vida financeira muito mais saudável e cômoda e dará um passo para comprar uma casa, fazer uma viagem ou realizar qualquer outro sonho! Fonte: Mobills / https://blog.mobills.com.br/planejamento-financeiro-pessoal/